quinta-feira, 31 de julho de 2008

Ato de Solidariedade no prédio do Incra - Carta dos lutadores da ocupação.

Enviado pelo MST

Em razão do prolongamento de nossa ocupação no Incra por prazo indeterminado, necessitamos ainda mais da solidariedade dos lutadores e lutadoras que nos apóiam nesta luta.
Queremos agradecer a todos/as que tem contribuído de alguma forma para viabilizar nossa permanência aqui e solicitar que nos auxiliem com doações ou campanhas para arrecadação de alimentos, medicamentos, materiais de higiene, etc.
Aproveitamos para convidar todo/as trabalhadores/as para estarem conosco na ocupação amanhã, (31 de julho), às 20h, para um Ato Político em Solidariedade.
Ressaltamos a importância da presença de todos para que juntos possamos estar fortalecidos e animados para permanecer em luta.

Segue abaixo a Carta dos Trabalhadores/as acampados na superintendência do Incra:

Companheiros e Companheiras,

Hoje completam dez dias que a sede do Incra (Instituto Nacional da Colonização e Reforma Agrária) permanece ocupada por cerca de 400 trabalhadores do MST, na capital de São Paulo.O ato faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária e ocorre também no interior de São Paulo nos escritórios regionais do Incra nas cidades de Apiaí, Itapeva, Araraquara, Taubaté e Teodoro Sampaio também foram ocupados.

Nesta segunda-feira, os representantes do MST/SP participaram de uma audiência com o superintendente do Incra e sua equipe. Nessa reunião três pontos foram destacados: a melhoria das condições de vida nos assentamentos precarizados , que carecem de investimentos em infra-estrutura (água, luz, estrada), o assentamento imediato de 1.600 famílias acampadas, uma vez que algumas delas estão há pelo menos 5 anos vivendo embaixo de lonas pretas, além de assistência técnica e fomento à cooperação, agroindústria e agroecologia para garantir condições básicas na produção de alimentos.

Os representantes do Incra alegaram falta de recursos federais, em vista disso, a ocupação na capitas e as do interior continuam. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra visa agora dar continuidade à sua luta e exige uma audiência com o presidente do Incra Nacional para discutir o orçamento da Reforma Agrária no país.

Nós concluímos, em Assembléia, que enquanto nossas demandas não forem atendidas, a lutas vão continuar. Não vamos sair dessa jornada de cabeça baixa!

Nesse sentido, companheiras e companheiros, enviamos este rápido informe com intuito de animar a todos e nos colocar em alerta para fortalecer nossa capacidade de mobilização.

A luta continua!!!
Carta dos Trabalhadores/as acampados na superintendência do Incra.
 

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou do Partido? Então cadastre-se para receber boletins virtuais por Email ou RSS. Não gostou? Entre em contato e sugira uma pauta. * Deixe aqui suas opiniões e comentários.

 

Acompanhar este Blog

Blog do PH Copyright © 2009 Blog desenvolvido por AgenciaDigital.Org