quinta-feira, 27 de maio de 2010

PARADA GLBT SP: VOTE CONTRA A HOMOFOBIA (DIA 06/06)

Campanha
Voto contra a homofobia é o tema da Parada em 2010

Com a escolha do tema, APOGLBT propõe à sociedade que não eleja candidatos homofóbicos.
17/04/2010


Pela primeira vez, o Mês do Orgulho LGBT de São Paulo terá as eleições políticas como tema. "Vote contra a homofobia: defenda a cidadania!" foi o mote escolhido em reunião na última quarta-feira (18), e irá nortear toda a campanha desenvolvida pela APOGLBT para a 14ª edição do evento. O objetivo é aproveitar o ano eleitoral para chamar a atenção à necessidade de nomear candidatos comprometidos com os direitos da população LGBT.

A reunião aberta ao público contou com a participação de militantes do movimento LGBT, representantes de entidades, da mídia segmentada e interessados. O encontro ocorre após uma reunião anterior, no último dia 7, quando houve uma discussão preliminar em que o tópico das eleições de 2010 foi o mais debatido.

O tema tem como finalidade propor à sociedade que votar corretamente é defender a cidadania plena de todos os indivíduos, sendo assim, candidatos homofóbicos, além de disseminar o ódio, não estão preparados para representar nossa diversidade e democracia. "A questão não é indicar possíveis candidatos para eleição, mas apontar aqueles que não devem ser eleitos por possuírem discursos e ideologias declaradamente homofóbicas", disse o coordenador geral do Mês do Orgulho, Manoel Zanini.

Com a escolha,  a APOGLBT começa a planejar as atividades e a desenvolver a identidade visual do 14º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo, que ocorre a partir de maio de 2010. Ideias efetivas como a divulgação de listas de políticos contra a causa LGBT, debates entre candidatos a elaboração de plataformas devem fazer parte da campanha.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Manifesto Contra a Anistia aos Torturadores

                       Cada um dos 21 mil subscritores deu a sua contribuição para o fortalecimento da democracia e o manifesto foi juntado ao processo com todas as assinaturas, mas, lamentavelmente, o Supremo Tribunal Federal  negou punição para os torturadores da ditadura.

                       Os ministros Carlos Ayres Britto e  Ricardo Lewandowski votaram favoravelmente à punição e disseram que os crimes comuns não podem ser beneficiados pela anistia.

                       A decisão do STF foi na contramão do fortalecimento do sistema democrático, de respeito aos direitos humanos, ao contrário das ações dos outros países da América Latina e em choque com as decisões da Corte Interamericana de Direitos Humanos/OEA, do qual o Brasil faz parte e que tem audiência marcada para os próximos dias 20 e 21 de maio, no primeiro caso da ditadura militar brasileira.

                     

                       Convidamos todos e todas a estarem presentes no

                       ATO PÚBLICO para manifestarmos pelo fim da impunidade dos torturadores

                       Dia:  18/05/2010 às 14h30   

                       Local: Pateo do Colégio (estação Sé ou São Bento do Metrô), em São Paulo

                        

                       Temos à frente o julgamento a ser realizado pela Corte e o Estado brasileiro, que assumiu compromissos internacionais, poderá construir um país, em que a dignidade humana seja efetivamente um valor.

                       A impunidade da tortura de ontem fomenta a tortura de hoje.

                      

                       Contamos com sua presença!

                       Convide seus amigos e familiares!

                       Avise no seu twitter, blog, etc.

 

 

                                                                                       Comitê Contra a Anistia aos Torturadores - Partido Humanista

Seminário sobre Alternativas para Superar a Violência

Convite para o Seminário sobre Alternativas para Superar a Violência Econômica que a equipe de base Centro-SP do PHI esta organizando.

Todos estão convidados e para se inscrever basta preencher  o formulário que esta nesse link

Fórum Pernambucano de Não-Violência Ativa

Faremos em Recife, no dia 01 de junho, o 1o Fórum Pernambucano de Não-Violência Ativa.
A atividade terá duração de 01 dia e será na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Estamos somando forças: PH, Mundo sem Guerras e com a Mensagem de Silo para avançar na efetivação do mesmo.
 


terça-feira, 4 de maio de 2010

Exibição - Capitalismo uma história de Amor

A equipe de base Centro - SP do Partido Humanista organizou nessa última sexta feira (30/04) a exibição do Filme de Michael Moore "Capitalismo: uma história de amor" em frente ao banco Safra na Av. Paulista.

A Exibição começou as 18:30 e fez parte da campanha mundial contra a violência economica que o PH esta organizando no mundo todo!

GUARANI KAIOWÁ PEDEM APOIO À CIDADE DE SÃO PAULO

 GUARANI KAIOWÁ PEDEM APOIO À CIDADE DE SÃO PAULO

 

            "A gente vai perdendo a esperança e não sabe mais a quem recorrer". Esta frase dita por Bráulio Armoa, liderança Guarani Kaiowá do Mato Grosso do Sul, mostra o estado de espírito deste povo frente a tantos problemas que vêm sofrendo naquele estado e a disposição que têm em buscar apoio em outras regiões.

Por isso seis representantes deste povo estão chegando a São Paulo na próxima 5ª. feira, dia 7, para fazer contatos com grupos e entidades da capital paulista, para sensibilizá-los sobre a situação em que estão vivendo.

Nesta semana, aqui em São Paulo, estão sendo julgados os assassinos de Marcos Veron, liderança indígena morta em janeiro de 2003, em Juti, no interior de Mato Grosso do Sul. Na ocasião, quatro homens armados ameaçaram, espancaram e atiraram nos líderes indígenas no assentamento indígena, atingindo o cacique Veron, com 72 anos, que sofreu traumatismo craniano, morrendo logo a seguir. Por não haver isenção nos julgamentos envolvendo indígenas naquele estado, o Ministério Público Federal pediu que o processo fosse julgado na capital paulista.

A violência no Mato Grosso do Sul não apenas continua, como tem aumentado. Em 2006 foram mortos 28 indígenas, em 2007, 53 indígenas, e em 2008, 42 pessoas.

No ano passado dois professores indígenas desapareceram da aldeia, sendo que o corpo de um deles foi encontrado morto, embora o segundo até hoje continua desaparecido.

Estarão em São Paulo nesta semana, a partir de 5ª feira, familiares destes dois professores, além de representantes das aldeias Kurussu Ambá, onde no ano passado foram assassinadas duas lideranças, e representantes da aldeia Laranjeira Nhanderu, cuja comunidade foi despejada por ordem judicial, estando as famílias indígenas acampadas à beira da BR 163.

O que se questiona agora é a falta de isenção do judiciário regional, que pouca sensibilidade tem para com estes povos originários, favorecendo de maneira sistemática os fazendeiros e pessoas ligadas ao agro-negócio.

Estão sendo programados no pátio do Museu da Cultura da PUC-SP (dia 7, 6ª feira, às 19h. Rua Monte Alegre, 984, Perdizes, tel.: 3670 8331 / 8559), projeção do vídeo Terra Negada (CIMI MS) e debate com estas lideranças, aberto ao grande público, e uma fala das lideranças no Curso da Defensoria do Estado de São Paulo – A questão indígena: caminhos e desafios – no dia 8, sábado, às 9h (Defensoria da União, rua Fernando de Albuquerque, 155, Consolação, restrito aos participantes do curso).


Organização: Conselho Indigenista Missionário do Mato Grosso do Sul e da Grande São Paulo (CIMI MS e SP), Pastoral Indigenista de São Paulo, Programa Pindorama da PUC/ SP, Museu da Cultura da PUC/SP e Núcleo de Estudos de Etnologia Indígena, Meio Ambiente e Populações Tradicionais (NEMA).

Debate sobre o Direito à Educação

DEBATE: A Educação é um Direito Humano
 

"Há que haver sobrado alguma poesia.

Ao menos a certeza poética

emblemática

de que a luta continua." (Alípio Freire)


Convite: 4 de maio - aniversario do Movimento Humanista

41 ANOS DO MOVIMENTO HUMANISTA

 

No dia 4 de maio de 1969, através de uma mensagem de Paz e Não Violência, algumas pessoas aos pés do Monte Aconcágua, nos Andes, deram início ao Movimento Humanista.  Quarenta e um anos depois, com realizações como a recente Marcha Mundial pela Paz e a Não Violência, o MH chegou a todas as latitudes, culturas e línguas, de forma lúdica e alegre, embasado pela metodologia da não-violência ativa, na maior urgência do momento, o desarmamento nuclear a nível mundial.

Convidamos para que esteja neste 4 de maio para comemorar o aniversário com pessoas que contribuíram para a realização desta Marcha Mundial e anseiam um mundo justo, solidário e não-violento.


Apresentação: Nona Sinfonia de Beethoven pela violinista Karen Machado 

 

 Local: Câmara Municipal de São Paulo – Auditório Prestes Maia

Horário – 19h

Endereço: Palácio Anchieta - Viaduto Jacareí, 100 - Bela Vista - São Paulo.

Organizado por: "A Comunidade para o Desenvolvimento Humano"

 

Acompanhar este Blog

Blog do PH Copyright © 2009 Blog desenvolvido por AgenciaDigital.Org