quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Partido Humanista organiza ação pela democracia real no dia das eleições



O Partido Humanista estará presente nas ruas de diversas cidades nesse próximo domingo, dia 3 de Outubro, para falar de uma questão que não existe para a política tradicional, a democracia direta.

Serão feitos atos e intervenções com força e irreverência para denunciar a democracia formal que vivemos, onde os políticos só se lembram das pessoas na hora do voto, e esclarecer sobre uma das principais propostas do Partido Humanista que é a democracia direta.

A democracia direta é uma forma das pessoas participarem ativamente nas tomadas de decisões através de referendos, plebiscitos e consultas.

Os membros do PH também estarão recolhendo assinaturas com os eleitores nesse domingo para a legalização do Partido no Brasil .

Acontecerão atos em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernanbuco, Alagoas e Porto Alegre.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

PH (Partido Humanista do Brasil) não é PHS (Partido Humanista da Solidariedade)



O PH - Partido Humanista do Brasil, declara publicamente que não é o partido PHS (Partido Humanista da Solidariedade) . O Partido Humanista do Brasil é um organismo que faz parte do Movimento Humanista e se baseia na corrente de pensamento conhecida como Novo Humanismo ou Humanismo Universalista.

Não existe nenhuma ligação ideológica/filosófica entre os dois partidos.

O Partido Humanista do Brasil defende a democracia direta como forma de transição da democracia formal à democracia real, em que se garanta a real separação de poderes e o respeito às minorias.

O Partido Humanista do Brasil rejeita a violação dos direitos humanos, o emprego da violência como método de solução de conflitos e a concentração de poder. Ao mesmo tempo, denuncia toda forma de violência física, econômica, racial, religiosa, sexual, psicológica e moral.


A metodologia utilizada pelo Partido Humanista é a ação não-violenta. Os membros do PH têm formação humanista e não-violenta nos Parques de Estudo Estudo e Reflexão espalhados pelo mundo. No Brasil existem dios espaços como esse, Parque de Estudo e Reflexão Caucaia (SP) e Parque de Estudo e Reflexão Igarassu (PE).


O Partido Humanista adota uma organização federativa mundial, que lhe permite articular posicionamentos e campanhas de alcance internacional, mantendo a autonomia e a criatividade nos distintos níveis de ação a partir base social, onde se enraíza. Dessa maneira o Partido Humanista existe em 19 países.No Brasil, O Partido Humanista tem seu registro jurídco e está em processo de adquirir seu registro político, concorrendo às futuras eleições.

Dentro de nossas propostas de âmbito mundial, ressaltamos por sua urgência a tarefa de alertar, gerar consciência em toda a humanidade e exigir o desarmamento nuclear total, a retirada imediata das tropas invasoras dos territórios ocupados, a redução progressiva e proporcional do armamento convencional, a assinatura de tratados de não-agressão entre países e a renúncia dos governos em utilizar as guerras como meio para resolver conflitos


Repúdio e indignação face à candidatura do PHS que promove a violência e a pena de morte


O Partido Humanista do Brasil declara sua indignação e repúdio perante candidatura do sr Edmar de Oliveira ao cargo de Deputado Federal, filiado ao Partido Humanista da Solidariedade (PHS/PE), integrante da Coligação É PERNAMBUCO, da FRENTE POPULAR DE PERNAMBUCO. O candidato vem defendendo através da campanha eleitoral a proposta da implantação da pena de morte no Brasil, através do jargão "Punir para proteger, pena de morte SIM".


Acreditamos que não é através do emprego da pena de morte que solucionaremos o problema da violência. Pelo contrário, isso causará mais violência e marcará um retrocesso no que se refere às conquistas adquiridas ao longo da história humana, violando os direitos humanos .


A violência tem caráter social e pessoal. Não acabaremos com a violência enquanto existir a injustiça social, a desigualdade e a concentração de poder. Não acabaremos com a violência enquanto não colocarmos a prioridade no ser humano, garantindo-lhe saúde e educação como alicerces estruturantes para seu pleno desenvolvimento. A saúde e a educação são necessidades básicas e, como tais, constituem-se em direitos humanos inalienáveis que devem ser assegurados.


Além disso, a violência tem seu carater pessoal, caracterizada pela contradição interna e a falta de sentido na vida. A saída possível é a busca de superá-la em sua raíz nessas duas esferas.


Sendo assim, o PH - Partido Humanista do Brasil , nos opomos e indignamos a tal candidatura do PHS que possui argumentos imediatistas, que não visualizam a complexidade de fatores que envolvem o fazer humano, a violência e a necessidade de uma transformação pessoal e social, violando de maneira avassaladora os direitos humanos.



História do Partido Humanista do Brasil

Década de oitenta:
O PH participou das eleições com candidaturas próprias, com o chamado registro legal provisório.


Década de noventa:
Muda a legislação dos partidos e o PH não consegue se legalizar. Contudo, mesmo na clandestinidade legal, o PH sempre se posicionou nas eleições, seja com posicionamentos e campanhas alternativos às candidaturas oficiais da ocasião, ou com apoio a candidaturas que na ocasião e/ou historicamente se aproximavam do perfil humanista.


Década de 2000:
Nas eleições presidênciais de 2006 o PH decide apoiar a “Frente da Esquerda” com os partidos PCB, PSOL e PSTU. Nas eleições de em 2008, a convite do Partido Comunista Brasileiro – PCB, participa das eleições com candidatos humanistas dentro do PCB, foi realizada a chamada “filiação democrática”.


Partido Humanista Internacional - Muito Mais que um Partido! www.internationalhumanistparty.org

domingo, 12 de setembro de 2010

11th September 09 11 2001 11'09''01

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Posicionamento do PH - Partido Humanista do Brasil nas eleições de 2010

Posicionamento do PH - Partido Humanista do Brasil nas eleições de 2010

O Partido Humanista tem na prática da democracia direta um dos seus pilares ideológicos e organizativos, ou seja, as decisões referentes aos rumos do Partido são tomadas pela base.

E como resultado do processo de consulta sobre o nosso posicionamento nas eleições de 2010, os membros do PH - Partido Humanista do Brasil, decidiram por dedicar sua energia na construção, crescimento e perfilamento ideológico do Partido no Brasil.

Nesse sentido não declaramos apoio a nenhum dos partidos que estão na disputa presidencial, apesar de ver em algumas candidaturas do campo da esquerda, candidatos com histórica participação nas causas populares e na luta contra a violência econômica.

Esse perfilamento e crescimento do nosso partido se dará nas ruas, no contato direto com pessoas que sentem o fracasso da democracia formal e dos métodos tradicionais de fazer política e que no fundo sabem, que as pessoas são os reais protagonistas da história.

Em um mundo desumano, violento e antidemocrático, a organização do Partido Humanista no Brasil se torna cada vez mais necessária, como uma opção na direção da transformação essencial do Ser Humano.

Destacamos a necessidade da união dos partidos, movimentos e organizações que tenham um projeto de oposição ao Neoliberalismo e ao Armamentismo para articular ações que defendam os interesses das pessoas e que trabalhem pela desmilitarização do nosso continente avançando para relações concretas de Não violência.

Nos estados onde o PH tem presença seguiremos a mesma linha de atuação nas eleições estaduais, que é a de não apoiar nenhum partido ou coligação e trabalhar pelo crescimento do Partido através de campanhas realizadas pelas suas equipes de base.

Equipe de Coordenação Nacional
Partido Humanista do Brasil
 

Acompanhar este Blog

Blog do PH Copyright © 2009 Blog desenvolvido por AgenciaDigital.Org